quarta-feira, 15 de agosto de 2012

IV

"Eu era muito jovem, não tinha maturidade para me deprimir".

Conheci Julia no vão das palavras. Quis sê-la. Tão tardio nosso encontro, já não tínhamos tempo para explorar os entres dos sorrisos, toques e meias palavras. A desgraça nos beijava o corpo e as entranhas - e nisso éramos companheiras, companheiras a beber tristeza em longos goles. Nos reconhecemos e partimos, com o gozo de quem não mais espera,

com os bolsos cheios de fé.

Nenhum comentário: